Gaúcho consegue contato com astronauta brasileiro

Sala de discussão sobre o Projeto ARISS e os contatos com o astronauta brasileiro Marcos Pontes
Mensagem
Autor
Avatar do usuário
pt2vhf
Site Admin
Mensagens: 62
Registrado em: Seg Fev 06, 2006 2:01 pm
Localização: Brasília-DF
Contato:

Gaúcho consegue contato com astronauta brasileiro

#1 Mensagem por pt2vhf » Qui Abr 06, 2006 10:30 am

Gaúcho consegue contato com astronauta brasileiro na ISS Experiência emocionou radioamador de Pelotas

Depois de competir com centenas de radioamadores para atrair a atenção dos astronautas na Estação Espacial Internacional (ISS), o aviador agrícola e empresário Ricardo Volkweis Lopes, 49 anos, de Pelotas, foi autor de uma
façanha: falou por cerca de um minuto com o astronauta brasileiro Marcos Pontes, direto do espaço.

O assédio de radioamadores ansiosos pelo trófeu sonoro é tamanho que o simples fato de conseguir uma resposta emociona os aficionados. Uma pescaria espacial. O diálogo de segunda-feira, mesmo curto, é um feito para Lopes.

– Estavam todos pegando lambaris quando eu fisguei um peixinho maior – compara Lopes.

A tentativa dos radioamadores em fazer contato com qualquer objeto que esteja em órbita é comum. Acontece da seguinte maneira: o radioamador anuncia o prefixo e o sufixo da sua estação. O receptor responde. Esse diálogo chama-se indicativo de chamada. É uma troca de prefixos e cumprimentos.

Quando há astronautas no local (em ônibus ou estações espaciais), a resposta é humana. Com satélites e outros equipamentos, um robô ou equipamento transmite o indicativo.

– O importante é marcar presença e tentar receber a confirmação através do cartão QSL – explica Lopes.

Esse cartão é uma espécie de postal que o radioamador recebe para comprovar a curta conversa. O troféu. Lopes tem dezenas deles, entre eles dois indicativos de chamada com a nave Columbia (em 1994 e 1996), com satélites diversos e com radioamadores do mundo todo.

Na última segunda-feira, às 14h44min, foi diferente. Quando a ISS passava sobre o Rio, Marcos Pontes respondia a centenas de contatos do Brasil. Para um leigo, parece uma bateria descompassada de escola de samba: é um tal de "P-Y-3" para cá, "P-Q-V" para lá.

Ao mesmo tempo, quase mil radioamadores transmitem para a ISS seus prefixos, aguardando a resposta de Marcos Pontes. Ele ouve todos, uns por cima dos outros, e responde àqueles que consegue discernir em meio à multidão. Após o indicativo de chamada de Lopes, emocionado, o astronauta passou a quem ouvia uma mensagem longa. O peixão fisgara a isca e já puxava a linha.

Em Lopes, a experiência única ainda provoca arrepios. Radioamador desde 1985, o aviador transformou a atividade em hobby, montando no apartamento uma estação moderna, com antenas no telhado:

– Eu sinto que o Marcos estava bastante emocionado. Ele citou a bandeira brasileira.
EDUARDO CECCONI/AGÊNCIA RBS



Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante